18 de janeiro de 2010

Na rua.

Havia um homem em pé, parado em frente a lanchonete. O mendigo passou sem nem ligar pro cara e a coleira do cachorro prendeu na perna do homem. O cara começou a xingar o mendigo e a chamar o cachorrinho de pulguento quando o mendigo disse, com incrível calma e ironia:

- Claro, a culpa é sempre do morto de fome que tá passando pela calçada. Nunca de quem tá ESTACIONADO nela. Sistema podre! Podre!



gente tomei refri de sumiço neh!!beijO chuchuuuuS

9 comentários:

Erica Ferro disse...

Adorei a resposta!

E é, você sumiu, hehe.

E o refrigerante, tava bom?
Beijo.

Natália disse...

A corda sempre arrebenta do lado mais fraco. Beijo e aparece!

Aline Antunes disse...

olá querida
estou de volta .
=]

Eu, Thiago Assis disse...

esse mendigo me lembrou "O vendedor de sonhos", da saga de Augusto Cury

Srta Butterfly disse...

A culpa sempre é dos menos favorecidos, aiaia, rsrsrsrs

Beijos e revoadas...

Taty Maria disse...

foda!

.Txia. disse...

Xuxu! :D

disse...

Haha, adorei! Muito real, né? Beijo.

Daniel Savio disse...

E falta sentida, mas é manina idiota de jogar a culpa nos outros o que é de nós...

Fique com Deus, menina Nathália Monte.
Um abraço.