10 de julho de 2009

O fingiir..

Para um ator é necessário – para o exercício da profissão – interpretar inúmeros personagens. Antigamente, no teatro as máscaras eram utilizadas como peças de caracterização, as quais ajudavam os atores a compor um personagem. Por um período de tempo, o ator, na apresentação do seu trabalho, finge ser outra pessoa. Todo esse esforço visa tornar um personagem fictício em alguém “real”, provocando e arrancando as emoções desejadas dos espectadores.

Em muitas ocasiões (quase todas), podemos correr o risco de fazer da vida um teatro; fingindo e convencendo outra pessoa com falsas impressões.
No nosso dia a dia, facilmente identificamos momentos em que também representamos. Muitas vezes, temendo complicar uma situação ou querendo ser educados, fingimos ter gostado de determinada comida, mesmo que esta esteja sem sal, somente para não desagradar a quem nos oferece (por uma boa causa,não?). Da mesma forma, se alguém nos telefona em hora inoportuna, fingimos estar ocupados para encurtar a conversa; entre outras desculpas (faço isso direto :$).

Ainda dentro desse contexto, há empregados que fingem trabalhar. Na roda de amigos se uma pessoa achar conveniente personificar um “santo” agirá como tal. Diante da namorada, se for interessante, fingir-se-á (mesóclise?kk) ser carinhoso. Diante do patrão muitos empregados parecerão aplicados… Seja de um modo ou de outro, acabamos por aprender a arte da dissimulação.

Nada disso será problema para quem se habituou a representar e a viver mais um papel. Mas o perigo de tantas simulações é torná-las um hábito a ponto de se tornarem espontâneas ou dignas de fé.
Como um “camaleão” a pessoa será capaz de “atuar” mediante suas necessidades, buscando sempre tirar vantagens por meio do convencimento.
Por mais inofensivas que possam parecer tais interpretações, elas passam a fazer parte da vida de quem está acostumado a fingir, dificultando-lhe o discernimento entre o que é real e o que é ilusório.

O fingido quando contestado, insiste em dizer ser verdadeiro (com uma performance perfeita por sinal!!); e acreditando na sua versão, poderá até jurar. Contudo, para quem está habituado a interpretar, tal juramento será mais uma performance.

Todavia, na convivência diária, nada fica oculto. Cedo ou tarde, será impossível não perceber os deslizes de quem dissimula.
Antes que a arte de imitar saia dos palcos e adentre em nossos relacionamentos, melhor será não mascarar os fatos da vida real. Pois, triste será a decepção...

beijO Chuchu'S.Estava com saudade da blogsferaaa..HAAHAHA

27 comentários:

Rebeca disse...

adorei seu blog :)
pois e, eu fuxico blogs e me intrometo neles HAHAHAHA

beijinhos querida!

exoticlic.com disse...

eu acho que pra qualquer ator é necessario talento mas tbm bem dedicação

.Txia. disse...

Ah, como é fácil encontrar gente bancando o ator por aí! Eu até que tenho a capacidade da "múltipla personalidade"(Oo),mas "fingir"de fato,taí algo que eu não consigo MESMO. Sou transparente até demais! Não sei fingir que gostei de algo,não sei conversar numa boa com alguém que não suporto,não sei esconder algo dos outros...
Isso me deixa em situações embaraçosas e complicadas diversas vezes! Mas pelo menos eu acredito que é melhor pecar por ser sincero demais do que por ser um mentiroso. Um dia a máscara de todo mundo cai. Então é melhor que a gente não use nenhuma,para evitar de entrar em enrascadas futuramente.

Atreyu disse...

Gente bancando ser ator é uncool!!!!uncool!!!
Escrevendo cada vez melhor!!! Nota 100% no vestiba =*

Stephanie Pereira disse...

gostei daui ;)

Jairo Souza disse...

Pois é Nat o problema é quando vc mesmo acaba acreditando em seu personagem, ai jah era!

Natalia disse...

o problema é quando vc mesmo acaba acreditando em seu personagem [2]
E gente assim é o que mais tem =/

Mas fazer um teatrinho de vez em quando faz bem ;)
hihi

;*

Taty Maria disse...

concordo totalmente, o pior eh qnd se cria várias identidades, acabando naum tendo nenhuma personalidade!!! Gostei do template novo, deu um ar mais sério e simples!!! bjus

Elizeu Soares disse...

Oi,
Realmente muitos estão vivendo a vida dessa forma, so que vivendo assim você acaba não se propio conhecendo e isso é muito ruim não é...
Fica na paz...

Rebeca disse...

De novo meu comentario por aqui! Hahahaha

Obrigada pela visitinha :)
Mais uma vez: belo texto!

beijinhos!

Eu, Thiago Assis disse...

pra quem um dia bricou q tinha dislexia... um texto bem desenvolvido
uhauhauhauhauhauhuhauha

Sobre o fingir... somos todos atores.

Amanda disse...

Mas fazer um teatrinho de vez em quando faz bem ;)
[2]

Cris (a senhorita) disse...

O texto ficou muito bom, gostei muito!
Passando para avisar que tenho novidade, passa lá e confere! Espero que goste, até mais!

Bertonie disse...

Se não fossem os fingimentos, não haveria a vida em sociedade. beigos mil

Beatrix disse...

não da pra viver fingindo o tempo td néh?! uma hora cometemos deslizes,esquecemos as falas,perdemos as mascaras..uma hora a verdade aparece.. =x

adorei o post.

Elton... disse...

Tem hora que essas coisas se tornam muito tensas, e é aí que não dá pra fingir mais. Mas começa tudo de novo, sempre...

Renan Barreto disse...

A vida do trabalho é dificil. Mas a gente cresce muito com essas adversidades!

Valeu!

Ivi Derzi disse...

Na psicologia falamos que usamos uma máscara socialmente para nos proteger, que a nossa real face nem nós mesmos sabemos omo ela é, e dá um trabalhão descobrir!

Cara, vc usa mesóclise! Amei =D

Beijos =*

adenilson disse...

axo q depende muito d pessoa pra pessoa
tem gnt q finge até sem saber
kkkkkkkkk

foda é as que sabem ¬¬

mas to passando aki ligerinhoo..


aah hoje passei só pra dar um avisozinho rapido mas juro q comento em breve....é q é postagem urgente sabe
kkkkkkkkkk
então eu e minha mente estupida resolveram fazer uma homenagem ao bom e velho rock n roll...


www.bocadekabide.blogspot.com


abraço
ótimo domingo e voltarei em breve pra encher seu saco xD~
paciencia melhor!.comentar enfim....

long live to rock and roll

Tatá disse...

Ja diria o sábio dr House: 'Everybody lies.' E eu acrescento que todos representam, também. Nem que seja uma vez!

Beijo, moça.
Adorei o texto :*

Nathália E. disse...

No fundo, todos nós somos atores.
Só que alguns resolvem ganhar a vida com isso. Rsrs

Beijo!

jadeamorim.com disse...

Todo mundo finje, consciente, ou não!
Adorei o blog, estou seguindo tá?!



Beeijos!

Thaís A. disse...

o problema é quando vc mesmo acaba acreditando em seu personagem [3]

adorei o texto! E você, não cansa de mudar esse template, né? :B

Varda disse...

Olha segundo blod hj,falando sobre esse assunto!!

Danillo Araújo disse...

voltou néhhh :P

Ph! disse...

Chuchu não tem gosto. Eu nao sou uma pessoa "sem sabor" (sem graça). GDASIDSAIUH Mas bjuu pra vc tbm chuchu'a.

Daniel Savio disse...

Hua, kkk, ha, ha, também sentimos a tua falta...

Posso estar enganado, mas já foi postado este texto, certo?

Hah, claro que ele está bom, sendo que a minha atul máscara, é de coelho branco da Alice no Pais das Maravilhas.

Fique com Deus, menina Nathália.
Um abraço